Praticamente todo dia, alguma dessas opções acontece: seu filho se distrai com outras atividades e se esquece da hora de fazer a lição de casa, ou você precisa voltar já a meio caminho da escola para buscar um caderno ou livro que ficou para trás e era essencial para a aula daquele dia.

Se esse filme lhe parece familiar, acredite, você não está sozinha. Apesar de ser uma questão bem comum para quem tem filhos em idade escolar, o problema pode ser facilmente resolvido se você criar uma rotina de estudo para crianças.

A princípio, os pequenos podem não gostar da ideia de terem horários estipulados para algumas tarefas mas, a longo prazo, manter uma rotina organizada de estudos fará com que eles se tornem mais produtivos e focados. Com isso, vai sobrar até mais tempo para realizar outras atividades com os amigos e com a família.

Além disso, estabelecer horário e método para estudar e realizar as atividades escolares ajuda a criança a aprender a lidar com prazos e a desenvolver seu senso de responsabilidade.

Mas afinal, como organizar uma rotina de estudos para crianças que funcione e, ao mesmo tempo, não seja rígida demais? Com algumas medidas simples, é possível trazer ordem ao caos e garantir que o tempo dos pequenos seja utilizado de maneira muito mais produtiva. Saiba como:

1. Monte com a criança uma agenda semanal

O primeiro passo para organizar uma rotina de estudo para crianças é montar, com a ajuda dela, uma agenda semanal. Se possível, invista em um modelo colorido, bem lúdico, que estimule nos pequenos o prazer de se organizar.

Certifique-se de cada dia tem espaço suficiente para que as anotações sejam feitas de maneira clara e juntos, preencham os espaços com todas as informações referentes à rotina da criança.

Anote, por exemplo, quais serão as disciplinas das aulas de cada dia, e reserve um espaço para a marcação de provas e entregas de trabalhos. Feito isso, chegou a vez de anotar eventuais atividades extracurriculares que a criança realize regularmente, como natação, balé, futebol e inglês.

Estabeleça, ainda, um horário fixo no qual a criança deverá se dedicar exclusivamente à realização das tarefas enviadas pela escola para serem feitas em casa e a estudar para melhor assimilação do conteúdo aprendido durante as aulas.

É importante relembrá-la que trata-se de um horário não negociável e com pouca flexibilidade para mudanças. Ainda que pareça difícil a princípio, só abra exceções em situações especiais, como uma visita ao médico.

Ainda é importante que a criança entenda que só poderá realizar outras atividades após o horário de estudos se tiver terminado a tarefa adequadamente. Isso evita que os pequenos fiquem “enrolando” sobre os livros apenas para cumprir o horário determinado.

Apesar de ser fundamental estabelecer uma rotina de estudo para crianças e supervisionar para que ela seja cumprida, não se esqueça de deixar um tempo livre para que ela possa brincar, assistir televisão ou simplesmente não fazer nada.

Esses períodos de descanso e lazer são essenciais para o desenvolvimento da criatividade infantil e também ajudam a criança a se preparar para mais um dia de estudo.

2. Comece a organização na noite anterior

Para que funcione adequadamente, a organização da rotina de estudos diária da criança deve começar sempre na noite anterior. Junto com ela, cheque se a mochila contém todos os livros, cadernos e materiais necessários para as aulas do dia seguinte.

Também deixe o espaço de estudos limpo e organizado para receber os livros e o material da lição de casa. Deixe a mochila no local reservado para ela, preferencialmente próxima da lancheira e qualquer outro material que a criança vá levar para a escola.

Nesse mesmo espaço, já deixe separados na noite anterior o uniforme escolar, tênis, casaco, meias e o que mais a criança for vestir para ir ao colégio.

Se os pequenos criam o hábito de sempre deixar esses objetos no mesmo lugar, fica mais difícil perder tempo pela manhã procurando material escolar ou qualquer outra coisa que a criança necessite para se aprontar para a escola.

Caso os pequenos realizem atividades extracurriculares, não se esqueça de deixar todo o material necessário para a realização da atividade e uma muda de roupa extra separada em uma sacola na noite anterior. Isso ajuda a otimizar o dia e, é claro, a não esquecer da aula!

3. Organize um espaço para estudos e materiais

Para facilitar o dia a dia e tornar a rotina de estudos mais tranquila e prazerosa, reserve um espaço na casa específico para as crianças estudarem. Fazer as tarefas de casa na mesa da cozinha ou, pior ainda, sentado na cama, aumenta a possibilidade de que os pequenos se distraiam, dificulta a concentração e pode até trazer problemas posturais.

A criança pode e deve ser incluída na escolha dos móveis e decoração do seu local de estudo. Observe, no entanto, algumas regras para garantir que o espaço seja confortável e garanta a saúde e o bem-estar dos pequenos:

  • escolha um local bem iluminado, livre de barulho e de distrações. Não use o espaço para outras atividades da casa, para evitar interrupções desnecessárias;

  • caso a criança seja destra, posicione a bancada de maneira que a luz natural entre pela frente ou pelo lado esquerdo e, se for canhota, pelo lado direito, evitando sombras. Posicione ainda um abajur sobre a área de leitura;

  • na hora de escolher as lâmpadas, prefira aquelas de luz “branca”, que iluminam mais o ambiente e favorecem a concentração. Lâmpadas com luz mais amarelada causam uma sensação de aconchego e podem dificultar a realização das tarefas;

  • invista em uma cadeira confortável, com regulagem de altura, já que eles estão em fase de crescimento. Posicione o assento de maneira que os braços da criança fiquem repousados sobre a mesa. Cheque, ainda, se as coxas e os pés estão completamente apoiados, se os cotovelos estão alinhados e se o encosto é suficientemente alto para apoiar completamente as costas;

  • se possível, a bancada de estudos deve ser grande, para comportar os livros e cadernos com conforto. Caso opte por nichos, estantes e gaveteiros, eles devem ficar o mais próximo possível da mesa, para tornar a rotina de estudos mais prática;

  • estimule as crianças desde pequenas a manterem o local bem organizado e descubra com elas o melhor lugar para cada material. Papéis soltos, por exemplo, ficam mais fáceis de ser encontrados quando organizados em pastas;

  • organizadores de plástico e gavetas com divisórias também são excelentes ideias para manter o ambiente arrumado e ajudar as crianças a localizarem rapidamente aquilo que necessitam;

  • caso a criança use o computador para estudar e realizar as tarefas, procure acompanhar o uso de perto e posicione-o de maneira que você consiga ver a tela enquanto ela estiver usando, para evitar que o horário de estudo seja desperdiçado com outras atividades que nada têm a ver com as tarefas escolares;

  • invista também em ganchos ou nichos para que as crianças guardem mochilas, lancheiras e materiais de aulas extras e faça com que elas criem o hábito de deixá-los sempre no mesmo lugar. Peça para os pequenos ajudarem você a identificar os espaços com letras coloridas.

4. Estabeleça horários

Para organizar uma rotina de estudos eficiente para as crianças, é fundamental estabelecer horários para a realização das tarefas. Durante esse período, os pequenos não devem ter acesso a outras distrações, como televisão e jogos eletrônicos, para que possam se concentrar adequadamente na atividade que devem desenvolver.

Estabeleça um período de tempo confortável, que permita que as crianças realizem as tarefas escolares com calma, sem correria, e com uma margem de segurança para eventuais imprevistos.

Para descobrir qual é o melhor horário para a realização das tarefas, é importante levar em consideração também as necessidades da criança. Observe, por exemplo, em que período ela se sente mais descansada e disposta e, dentro de um limite razoável, permita que ela escolha uma faixa de horário na qual se sente mais confortável para estudar.

Muitas crianças realizam as tarefas com mais atenção e concentração quando o fazem assim que chegam em casa, depois das aulas, enquanto outras rendem melhor se tem um período de descanso e lazer entre uma atividade e outra. Por isso, não há uma regra geral para o assunto.

Na hora de calcular o tempo de estudo, não se esqueça de levar em conta de que cada disciplina tem um grau de dificuldade e um ritmo diferente e, por isso mesmo, demandará um tempo diferente de estudo.

Também deixe claro para a criança que o compromisso é inevitável e realizá-lo de maneira adequada, com capricho e atenção, permitirá que ela tenha mais tempo livre para a realização de outras atividades.

Se possível, para otimizar o dia a dia e garantir que a rotina da criança seja mais organizada de maneira geral, estabeleça também horários para as demais atividades do dia, especialmente para as refeições e a hora de dormir.

Lembre a criança, por exemplo, de que da hora em que ela acorda até o momento de sair para a escola, ela precisa arrumar a cama, escovar os dentes, tomar banho, vestir o uniforme e tomar café da manhã. Portanto, se ela demora para se levantar, compromete o horário das demais atividades.

5. Deixe os relógios visíveis

Manter relógios visíveis, tanto na área de estudos quanto no quarto do seu filho e, se possível, nos demais cômodos da casa, ajuda a criança a aprender gradualmente o tempo gasto com cada tarefa.

Se eles forem pequenos, uma boa ideia é personalizar o relógio, identificando as tarefas com cores diferentes: assim, a criança sabe que, enquanto o ponteiro estiver na área vermelha, por exemplo, ela deve realizar as tarefas escolares.

Terminado esse período, se tiver finalizado as atividades adequadamente, poderá aproveitar o tempo brincando. A personalização ajuda os pequenos a dimensionar as atividades e pode estimulá-los a concentrarem-se nos estudos.

6. Lembre-se da boa alimentação e da rotina do sono

De nada adianta criar uma rotina de estudos organizada se as demais atividades do dia a dia da criança estiverem muito desregradas.

Ainda que não seja necessário estabelecer um horário extremamente rígido para cada tarefa que seu filho desempenha — afinal, as crianças também precisam de um tempo livre para expandir a criatividade e relaxar — é importante que algumas atividades tenham uma rotina estabelecida.

Por isso, procure fixar um horário limite para que o seu filho vá para a cama diariamente e assegure-se de que ele descanse uma quantidade de horas suficiente para despertar bem disposto para mais um dia de estudos.

Além de afetar o humor e o rendimento escolar da criança, dormir mal dificulta a fixação do conteúdo assimilado durante o dia anterior e compromete a realização das demais tarefas.

Também é importante ficar atento à alimentação! Na hora das refeições, peça para que seu filho se sente à mesa e fique longe dos aparelhos eletrônicos.

Faça com que os pequenos mantenham uma dieta balanceada, livre de açúcar, frituras e produtos com pouco ou nenhum valor nutricional, como bolachas recheadas e salgadinhos de pacote, que além de serem fritos, contêm um alto índice de sódio. Isso ajuda a aumentar a disposição e afasta problemas de saúde como a obesidade e o colesterol alto.

Dê preferência a um cardápio rico em frutas, verduras, legumes e proteínas, como ovos, peixes e cortes magros de carne e frango. Também priorize os carboidratos complexos, como arroz e pães integrais, cereais e granola, que dão energia sem prejudicar a saúde.

Inclua também alimentos ricos em ferro na dieta do seu filho, como vegetais de cor escura, carne vermelha, peixe e feijão. A falta desse mineral compromete a oxigenação do organismo e pode afetar a concentração, a memória e causar fadiga e apatia, dificultando a aprendizagem.

Procure também manter os pequenos sempre hidratados durante a rotina de estudos. Além de fazer bem para a saúde das crianças, uma pesquisa realizada pelas universidades britânicas de East London e Westminster constatou que estudantes que beberam água tiveram um rendimento em média 5% melhor em provas do que aqueles que não ingeriram nenhum líquido.

7. Incorpore o hábito da leitura na rotina de estudos

Se quiser estimular o aprendizado nas crianças, acelerar o seu desenvolvimento intelectual e ampliar o vocabulário, procure incorporar o hábito da leitura desde muito cedo.

Uma boa ideia é ler livros com enredo de fácil compreensão na hora de dormir, por exemplo, momento do dia em que eles estão menos agitados e conseguem prestar mais atenção na história.

Quando as crianças já puderem ler sozinhas, é importante incorporar esse hábito à rotina de estudos. Reserve um tempo para que elas possam ler algo que não necessariamente esteja ligado a um conteúdo ou disciplina que estejam estudando na escola.

Introduza o hábito de maneira leve, para que as crianças não sintam que trata-se de uma obrigação e encarem a atividade sem prazer. Ofereça algumas sugestões, mas permita que seus filhos escolham os títulos que mais lhe agradam, seja em livrarias ou em uma visita à biblioteca.

Além de estimular o desenvolvimento cognitivo, ampliar a cultura geral e auxiliar as crianças a escreverem melhor, as histórias também ajudam os pequenos a se colocar no lugar dos outros e praticar a empatia.

Além disso, crianças que estão acostumadas a ler costumam encarar com mais facilidade e naturalidade quando precisam passar algumas horas sentadas dedicando-se às tarefas de casa ou estudando para uma prova difícil do que aquelas que não têm o hábito de concentrar-se na leitura.

8. Busque equilíbrio entre presença e responsabilidade

É natural que os pais queiram acompanhar de perto a vida escolar dos filhos e isso é, inclusive, bastante saudável. No entanto, para que eles se desenvolvam de maneira adequada, é fundamental buscar um equilíbrio entre estar presente e deixar que eles assumam suas próprias responsabilidades.

Na hora da lição de casa, por exemplo, muitos pais acabam atropelando os filhos, dando respostas a questões que a eles parecem óbvias e às quais, com um pouco de tempo e paciência, as crianças chegariam sozinhas.

Por isso, evite a “tentação” de fazer a lição de casa pelos pequenos. Sempre que eles solicitarem sua ajuda, esteja por perto para sanar dúvidas, mas ainda que você saiba a resposta prontamente, estimule-os a pensarem em uma solução.

Quando a criança disser que não sabe como resolver um problema de matemática, por exemplo, verifique primeiro se ela já fez alguma tentativa ou se está simplesmente pedindo uma resposta para acabar a tarefa mais rápido.

Em vez de responder simplesmente, indague-a sobre como ela acredita que a questão deveria ser resolvida e acompanhe o raciocínio, para só então apontar as correções necessárias.

Além disso, não é essencial que a criança sempre vá para a escola com a lição de casa perfeita. O erro é uma parte importante do processo de aprendizagem, e ajuda o professor a detectar dúvidas, que podem ser coletivas, e a otimizar seu trabalho.

Se a criança apresenta dificuldade em vários pontos, o ideal é que os pais tentem tranquilizá-la e avisem o professor sobre o problema, para que ele possa oferecer explicações adicionais.

Outro erro bastante cometido pelos pais na tentativa de ajudar é querer acompanhar a realização de tarefas escolares e o estudo em casa do início ao fim. É importante que a criança se sinta apoiada, mas entenda que estudar deve ser um hábito e que trata-se de uma responsabilidade dela, não dos pais, que também têm outras atividades a cumprir.

Aliás, por falar em responsabilidade, para que as crianças façam da rotina de estudos um hábito, é fundamental que os pais permitam que elas assumam as consequências de seus atos.

Por isso, se os pequenos esquecerem de levar algum trabalho ou lição de casa por distração ou desorganização, os pais devem deixar que elas sofram as sanções determinadas pelo professor — como uma redução na nota — para que entendam que precisam lidar de maneira responsável com suas tarefas.

Mas atenção! Assim como é essencial dar espaço para que eles aprendam com os próprios erros e realizem suas próprias atividades, também é importante não cair no outro extremo e deixar de participar da rotina escolar da criança: pergunte diariamente para ela sobre a lição de casa, as datas de provas e eventuais dificuldades de aprendizagem.

Esteja disponível, mas deixe que os pequenos trilhem seu próprio caminho. Lembre-se sempre de que, quando o assunto é criação dos filhos, o equilíbrio é a chave do sucesso!

9. Tenha um checklist

Mantenha em um local visível — preferencialmente na área de estudos, próximo ao local destinado às mochilas e lancheiras — um checklist com tudo o que a criança precisará para mais um dia de aula.

O ideal é que, assim que termine as tarefas escolares do dia anterior, os pequenos já verifiquem no checklist tudo o que vão necessitar para o dia seguinte ― a lição de casa, os livros e cadernos daquele dia, projetos extras ou livros a serem devolvidos na biblioteca, por exemplo ― e acomodem o material na mochila.

Isso evita atrasos desnecessários, esquecimentos e até mesmo que algum trabalho ou lição importante fique em casa na data em que deveria ser entregue na escola. Estimule a criança a fazer anotações no local e a consultá-lo diariamente. A repetição do gesto o transforma em hábito, e deixa a saída de casa mais organizada.

Como você pode ver, organizar uma rotina de estudos para crianças pode contribuir de maneira decisiva para o bom desempenho escolar e o processo de aprendizagem dos pequenos.

São atitudes simples, que podem ser introduzidas no dia a dia da criança de maneira bem divertida. Convide-a, por exemplo, para personalizar os relógios, permita que ela mesma escolha um esquema de cores para o checklist e que opine na escolha dos móveis e do tema para a área de estudos.

Isso ajuda os pequenos a criarem gosto pela organização e a verem a hora de estudar como um momento necessário, mas não pesado ou aborrecido. Também não se esqueça de que, embora necessitem de uma rotina de estudos, as crianças também precisam de tempo livre para brincar, se divertir e serem apenas… Crianças!

Gostou de entender um pouco mais sobre como organizar rotina de estudos para crianças? Tem mais dicas para compartilhar com outras mães? Então não se esqueça de nos contar no campo de comentários!