Criar e educar filhos é um processo que exige paciência, criatividade e jogo de cintura por parte dos pais. Os pequenos, e até mesmos os jovens, lidam diariamente com uma série de dúvidas e desafios, que precisam ser superados para chegar à fase adulta bem resolvidos e cientes das suas obrigações. Nesse sentido, ninguém melhor do que os próprios pais para saber o que é mais recomendado para a educação dos filhos. 

Entretanto, algumas iniciativas podem ajudar no processo de desenvolvimento e torná-los mais responsáveis e conscientes. O estímulo de determinadas atitudes pode impulsionar o melhor das crianças e ajudá-las a ver o lado bom da vida. Assim, elas terão mais facilidade em driblar os obstáculos, encarando cada contratempo como uma fonte de sabedoria, que vai torná-la mais fortes e preparadas para o futuro. 

Quer saber que tipos de ação podem ser úteis para auxiliar seus filhos na superação dos desafios da vida diária? Então, continue a leitura e saiba como ajudar os seus filhos a lidar com os obstáculos:

Estipule limites

Dizer não aos filhos é essencial para moldar o caráter deles e mostrar que não se pode ter tudo no momento em que se deseja. Eles precisam saber que existem limites a serem respeitados. A falta de limites pode torná-los mimados, acreditando que a vontade deles está acima dos demais. Para que isso não ocorra, defina, desde cedo, algumas regras, explicando a importância de obedecê-las. 

Essas regras devem ter uma razão de existir e ser coerentes. Por exemplo, eles sabem que é proibido aceitar doces ou bebidas de estranho. Mas, eles entendem o motivo? Ao entender a motivação por trás dessas normas, os filhos podem perceber melhor o objetivo delas. 

Permita alguns erros

É natural que os pais busquem alternativas para proteger o filho de tudo e de todos. Eles fazem o possível para que as crianças não cometam falhas e nem sejam afetadas por fatores externos. Porém, em algumas ocasiões, essa atitude pode ser um erro. 

O motivo é simples: existem certas situações que precisam ser vivenciadas e os pais não podem e nem devem impedi-las. Afinal, falar e explicar as possíveis consequências, na expectativa de que o filho faça diferente, às vezes, não é o suficiente. 

Pode ser uma atitude difícil, mas em alguns momentos é necessário que a criança tire suas próprias conclusões e adote um determinado comportamento, não por que o pai ou a mãe pediu, mas sim por que ela sabe que é o certo a se fazer. Para algumas pessoas, essa mentalidade só se torna possível ao cometer alguns erros, que servirão como uma lição.

Ensine a tolerância 

Ser tolerante é uma característica fundamental para viver em sociedade. Lembre seu filho que as pessoas são diferentes, não só nas aparências, mas também em pensamentos e ideologias. Ele precisa saber que no final das contas, ninguém é melhor do que ninguém.

Claro que a criança não precisa concordar com as ações ou ideias dos demais. Mas ela precisa obrigatoriamente respeitar a opinião alheia e entender que o mundo vai muito além daquilo que ela julga correto ou errado. Crianças que são mais tolerantes transformam-se em jovens mais flexíveis e menos agressivos, pois elas aprenderam a respeitar o outro independente de suas opiniões. 

Estimule a coragem

Para combater os diversos contratempos que surgirão no caminho é fundamental ter coragem. Na educação dos filhos é importante mostrar a necessidade de enfrentar o medo e alcançar novos horizontes. Se essa tarefa já é difícil para os adultos, imagine para as crianças e jovens, que ainda estão descobrindo o mundo. 

Mas saiba que é possível sim ajudar o seu filho a ser corajoso. Se ele demonstra medo em fazer algo, não menospreze o sentimento dele, mas sim, dê atenção e entenda o porquê aquilo é tão aterrorizante para ele. 

A partir disso, tenha um diálogo aberto e tente mostrar que não há motivo para temer. Quer um exemplo mais claro? Suponha que ele tem pavor do escuro, pois acha que quando as luzes se apagarem, monstros podem surgir.  

Que tal, nesse contexto, chamá-lo para que, juntos, vocês desvendem cada cômodo da casa, conferindo o que tem dentro dos armários e debaixo da cama? Assim, ele perceberá que não existe nada ali e que o medo dele é injustificável. Depois, comece a diminuir a luz gradualmente, até que ele se sinta confortável em ficar em ambientes escuros. 

Esse é apenas um exemplo. O importante aqui é auxiliá-lo no processo de encarar o medo, mostrando que a coragem o levará a um futuro brilhante, uma vez que tal característica é vital para superar os desafios e conquistar os objetivos. 

Valorize o diálogo 

A comunicação pode impedir inúmeros conflitos. Afinal, uma palavra mal colocada ou interpretada gera problemas sem precedentes. As brigas, discussões e inimizades, poderiam ser evitadas, caso existisse uma comunicação mais eficiente entre as partes envolvidas.

Além disso, a comunicação possibilita o consenso e promove soluções que sejam boas  para todos. Tudo pode ser resolvido por meio de uma conversa cordial e franca. Mas, nem sempre os pequenos são orientados dessa forma, o que resulta, às vezes, em jovens rebeldes, que são totalmente fechados em seus mundos e sem aptidão para o diálogo. Procure evitar isso aconteça com seus filhos.

Estimule a comunicação em casa, perguntando como foi o dia deles. Converse também sobre temas banais. O fundamental é desenvolver um elo sincero e real, gerando confiança para que eles falem mais sobre a vida e sobre o que os afligem. Dessa forma, há mais chance deles valorizarem o poder da comunicação. Afinal, o que se aprende em casa também é levado para fora dela.

Certamente não existe uma fórmula mágica capaz de apontar exatamente o que deve ser feito para que os filhos tenham uma vida plena e feliz, marcada por vitórias e realizações. Contudo, ao levar em consideração as questões apresentadas, existe grande possibilidade dos pequenos se tornarem adultos bem-sucedidos, sabendo como superar os desafios do cotidiano. 

Gostou dessas dicas que abordam questões relacionadas à educação dos filhos? Para saber mais sobre o assunto, baixe nosso e-book: Pais presentes: o guia para gerar conexão com os filhos!