As brincadeiras são uma etapa fundamental na criação dos filhos. A partir do processo lúdico, a criança encontra vias para desenvolver habilidades motoras e cognitivas. A fantasia é capaz de educar de uma maneira distinta da aprendizagem formal.

Sendo assim, os brinquedos de super-heróis, tão queridos pelos pequenos, representam uma excelente chance de diversão. Por trás das máscaras e roupas coloridas, existem histórias que fazem daqueles personagens muito atrativos para os seus filhos.

Saber contá-las e utilizá-las na hora de brincar pode estreitar os laços de uma forma surpreendente. Afinal, nada se compara às gargalhadas que eles dão quando se divertem. Saiba mais sobre esse assunto a seguir:

O porquê dos super-heróis

Segundo estudo da fábrica de brinquedos Mattel do Brasil, o contato fantasioso com seres mascarados, dotados de força sobrenatural e com uma história de vida complexa, é bastante benéfico na criação de identidade de meninas e de meninos.

Seja nos filmes ou nas histórias em quadrinhos, esses heróis geralmente apresentam uma fraqueza com a qual precisam aprender constantemente. A superação só vem após a tomada de consciência desse problema. O processo de autoavaliação faz com que a criança perceba que a perfeição não existe: até os mais fortes perecem sem a ajuda de outras pessoas.

O vilão está presente nas tramas exatamente para justificar a existência daquele herói. Não só pelas maldades que cometem, mas porque levam o heroísmo aos limites. Aqueles humanos cheios de poderes não podem se livrar do mal sem admitir que os próprios erros também carecem de reparos.

Todos esses aspectos guardam valiosas lições a serem assimiladas. Porém, outros pontos precisam de bastante atenção.

Os limites

É frequente ver pais reclamando da violência muitas vezes presente em filmes de super-heróis. O excesso (voar, ter superpoderes e outras coisas) também pode fazer com que as crianças se apeguem tanto à ficção a ponto de tentar reproduzir determinados comportamentos na vida real.

Como dosar isso sem que o seu filho perca a diversão e, ao mesmo tempo, saiba distinguir o que vale ou não a pena absorver?

Antes de tudo, é preciso participar. O limite para que “derrotar inimigos” vire uma consciência e não um gesto agressivo está nos próprios pais. É possível, em meio às próprias brincadeiras, mostrar o que tem de importante e de verdadeiramente valioso naqueles exemplos.

É por isso que é bom conhecer um pouco mais desses homens e mulheres cheios de poder. Assim, as chances de utilizar isso da melhor maneira são maiores. Você vai entender a criança ao notar que ela gosta mais de um ou de outro.

Os brinquedos de super-heróis

Figuras de ação — os famosos “bonequinhos” — são incríveis para a interatividade entre pais e filhos. Histórias muito bacanas podem ser construídas, assim como instruções e lições de moral específicas podem ser trabalhadas. Mais importante do que isso: vocês terão ótimos momentos juntos.

Listamos abaixo quais são os mais queridos pela meninada:

Batman

Também conhecido como “O Cavaleiro das Trevas”, o Batman é um herói e tanto! A inteligência e a calma que ele possui podem ser utilizadas para instruir o seu filho.

O mascarado não tem superpoderes. Ele se vale de um vasto repertório de artes marciais e aparatos tecnológicos para combater o crime organizado da cidade de Gotham.

Solitário e profundo, o homem-morcego pode mostrar aos pequenos o quanto as ideias são mais importantes que as aparências. Os seus medos advêm do fato de ter perdido os pais logo na infância, o que ajuda a representar quão importantes são o respeito e o amor por aqueles que nos criam.

Super-Homem

Força descomunal, visão de raio-X e a capacidade de voar. São esses os motivos que despertam o apreço dos pequeninos pelo Super-Homem. Com tantos poderes assim, é muito fácil de criar brincadeiras relacionadas ao herói criado pela DC Comics em 1938.

A mais importante lição passada pelo Super-Homem é que, apesar de ser considerado como um ser praticamente perfeito, ele tem uma fraqueza que o priva das suas habilidades: a pedra de kriptonita. O fato pode ser usado para ensinar que, por melhores que sejamos, estamos sempre sujeitos a falhar.

Homem-Aranha

A Marvel é reconhecida por criar personagens fascinantes. Nenhum deles, no entanto, chega perto do clamor causado pelo Homem-Aranha. O jovem que tem, no seu corpo, as mesmas características que uma aranha, surgiu pela 1ª vez em uma HQ de 1941.

Em sua saga heroica, ele se depara com inúmeras dificuldades. De um modo geral, Peter Parker, o rapaz por trás da máscara do Homem-Aranha, sofre com o dilema de conciliar sua vida de super-herói com as escolhas pessoais. É uma boa metáfora para como as responsabilidades tendem a crescer conforme nos tornamos mais velhos.

Hulk

O sujeito gigantesco de pele verde que sai esmagando tudo ao seu redor quando está bravo atende pelo nome de Hulk. A violência pode parecer divertida, mas não é. É exatamente esse fator que deve ser mostrado para seu filho: não adianta ter raiva, pois nenhum de nós tem a mesma força que Bruce Banner, o homem que se transforma em Hulk.

Além do mais, ele só chega à resolução dos seus casos quando entende que precisa direcionar os seus poderes corretamente. Afinal, com um pouco mais de calma e paciência, o uso dos músculos ganha mais sentido.

Após conhecer um pouco mais sobre essas figuras interessantíssimas da ficção, está na hora de fazer a alegria de seu filhote. Vale frisar que existem outras opções, como a Mulher Maravilha e o Homem de Ferro.

Se jogar no mundo da fantasia é uma oportunidade e tanto para que vocês possam aprender mais juntos. Os brinquedos de super-heróis são um passaporte para o fortalecimento da relação entre mães, pais e filhos. A imaginação e os valores morais presentes nas interações têm uma importância sem igual para o estabelecimento das virtudes que a criança terá quando crescer.

Quer se conectar mais ainda com seus pequenos? Baixe o nosso e-book “Pais presentes — O guia para gerar conexão com os filhos” gratuitamente!